Mais evasivas?

Desculpem nossos leitores se insistimos com algumas coisas secundárias. Mas é que, poucas horas depois de termos feito um post sobre o tal ‘Aviso’ inócuo, vimos surgir mais um acréscimo no ‘insigne’ texto.

Dessa vez o teor é o seguinte:

01

Então, quais seriam os ‘pontos a esclarecer’ referentes aos Arautos, e que, ‘apesar da gravidade’, são escondidos de todos’?

Será que isso teria a ver com a quimérica ‘lavagem cerebral’?

Ou diria respeito ao culto aos fundadores em vida? Ou ainda, ao culto após a morte, antes da beatificação?

Será que ‘esses pontos escondidos’ teriam a ver com o fato de Dr Plinio ser considerado profeta, e que sua obra poderia ajudar a guiar a Igreja?

Pode ser, também, que estejam falando dos exorcismos – aliás, eventos dos quais nenhuma pessoa exorcizada jamais se queixou.

Pensando bem, pode ter a ver com a história dos ‘terríveis’ e ‘traumáticos’ capítulos.

Mas também pode ser o caso das crianças angelicais que, num passe de mágica, ficam rebeldes.

Ou ainda, poderia estar relacionado com o espírito ‘totalmente anticatólico’ de confrontar pais e mães totalmente “santos”, e que não querem nada mais que a santificação dos filhos…

Ou será que boa parte dessas ‘coisas gravíssimas’ são aquelas apontadas por Zucchi, discípulo de Fedeli?

Enfim, são tantas opções, que ficamos na dúvida aqui…

Quanto à exposição de relatos de ex-arautos, é claro, são casos de uma minoria barulhenta a que damos o nome de ‘renegados’, ou ‘apóstatas’. Dar ouvidos a eles é uma escolha de cada um – mas embasar-se nisso para empreender uma campanha organizada (e tresloucada) de ‘esclarecimento’ é um risco que pode custar caro, juridicamente falando. Até porque, para cada relato contrário, há mais que o quíntuplo de relatos favoráveis, sempre à disposição das autoridades.

De qualquer forma, se querem repassar ‘plena ciência da proposta dos Arautos’, sem problemas! Nós até ajudamos com esse árduo trabalho, e para isso disponibilizamos esse blog, destinado a quem quiser realmente se aprofundar sobre essa entidade da qual fizemos parte – e com a vantagem de não termos a ótica do ressentimento. Aqui, tudo está um nível muito mais profundo do que o dessa oposição, a qual até hoje não conseguiu superar o nível das ‘fake news’ e do folhetim de rede social.

Dito isso, continuemos a ler o tal ‘acréscimo’:

02

A investigação do Vaticano já terminou há alguns meses. O que não houve, por enquanto, foi uma conclusão oficial – mas quanto a isso, pelo que pudemos sondar, os Arautos estão completamente abertos, em total espírito de subordinação. Aliás, até falamos disso aqui no nosso blog. Ademais, o fato de não ter havido resposta não tem sido impeditivo para que pessoas como o Cardeal Gerard Müller – que chefiou a Doutrina da Fé até o ano passado – manifestassem simpatia para com a instituição.

Quanto ao Ministério Público, o mero fato de existirem denúncias não dá razão à ‘seita anti-arautos’. Todos os dias o MP recebe denúncias sobre todo tipo de assunto possível, e os promotores sabem muito bem separar o que é realmente consistente e o que é intolerância ou vingança de gente desajustada. E, ainda que o MP instaure investigação, isso não significa que ele está acusando alguém, mas apenas que está buscando se inteirar de determinada situação, para depois decidir o melhor a se fazer. O MP age no interesse da sociedade, e não de facções – querer usá-lo como instrumento de vingança de uma turma ou ‘partido’ é um tiro que pode sair pela culatra, do ponto de vista jurídico.

Lembramos aos nossos ‘opositores’ que tanto a Igreja quanto o Ministério Público, e também o Judiciário, não se deixam contaminar pela pressa afobada com que a ‘seita anti-arautos’ se lançou em direção a vereditos precipitados, repassando sistematicamente para terceiros ‘condenações’ e ‘sentenças’, que, até o momento, ocorreram apenas dentro de suas mentes paranoicas.

Portanto, dizer que ‘há denúncias e investigações’ não intimida quem tem a consciência tranquila, e nem justifica a postura literalmente bandida desse grupo de gente alucinada.

03

Ah, que lindo, não existe intenção? Não é bem o que temos visto, seja pela infinidade de textos repletos de deturpações, e até mesmo de inúmeros áudios que acabaram circulando por aí, contendo acusações descabeladas (por exemplo, uma integrante do bando dizendo para uma mãe que a pizza dos Arautos contém ingredientes para alterar a mente de alunos)…

Mães de alunos são procuradas metodicamente, exibem a elas os tais vídeos dos exorcismos (sem consentimento das pessoas ali retratadas), vomitam a esses familiares uma série de relatos aloprados; aconselham a essas pessoas que não toquem nesses assuntos com os Arautos (provavelmente porque sabem que a mentira não se sustentará); jogam no ar suspeitas de toda a sorte de desvios; e depois, dizem singelamente que ‘não há intenção de ofender a honra dos Arautos’?

Em que mundo será que vive essa debilitada ‘assessoria jurídica anti-aráutica’, que acredita que uma simples declaração do malfeitor tem algum poder para fazê-lo escapar da responsabilidade de seus atos?

Na verdade, quem irá dizer se seus ataques caracterizam calúnia, injúria ou difamação é um juiz, e não vocês.

Não sabemos bem o que os advogados dos Arautos pensam em fazer, mas uma coisa é certa: pessoas que deixam um rastro tão grande de ilícitos certamente podem perder o sono daqui para a frente.

Afinal, como diz o ditado chinês, há três coisas que não voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.

 

6 comentários sobre “Mais evasivas?

  1. A assessoria jurídica da seita é bem capenga ou mesmo inexistente. Há clara difamação, com causa de aumento de pena (1/3 a mais – Código Penal, artigo 141, inciso III). Além disso, o material para responsabilização civil dessas pessoas é bem farto – que ingenuidade é essa de achar que existe apenas a responsabilização penal? Vão ter que colocar a mão no bolso, além de perder a primariedade.

  2. Já dizia nosso Pai e Mestre, o Sr. Dr. Plinio: “Não sabe defender quilômetros quem não sabe defender milímetros.”
    Excelente trabalho “Ex Arautos”, tem que defender cada milímetro dessa Obra.

  3. Eu tenho uma pista sobre a assessoria jurídica da seita anti-arauto. Provavelmente é dada por um ex arauto ressentido, que passou os anos de faculdade se dedicando a fazer memes e atacar os Arautos do Evangelho na internet, ao invés de estudar.

  4. Sinceramente, custo a acreditar que alguém seja inepto suficiente, para não prever que tanta asneira infundada possa passar ilesa.
    Com o se diz por aí, meio na gíria, esse pessoal levantou a bola para os Arautos chutarem.
    Há 12 anos entreguei meu ultimo processo e parei de advogar. Mas ainda possuo OAB. Estou sem prática, mas ponho meus serviços à disposição. É tão fácil diante de uma quase confissão que me arriscaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *