Quem somos

“Se ofender minha mãe, pode esperar um murro”
Papa Francisco, 15/01/2015

Somos um grupo de amigos, que nos conhecemos quando fizemos parte dos movimentos fundados por Dr. Plinio Corrêa de Oliveira e pelo Mons. João Clá Dias – ou seja, TFP e Arautos do Evangelho. Entre nós, temos pessoas que participaram desde 1985 até 2015 como membros efetivos, e que, por motivos pessoais (e não doutrinários), não levamos adiante a nossa permanência lá. Apesar disso, temos excelentes recordações, e tocamos a vida guardando o que foi aprendido, com gratidão.

O principal motivo de termos feito esse blog é porque temos visto um pequeno e barulhento grupo de psicóticos se dedicando a tentar queimar a reputação dessas instituições – principalmente dos Arautos. Alguns desses são ‘ex-TFP’, outros são ‘ex-arautos’, outros nunca entraram e apenas frequentaram, outros foram meros simpatizantes ou estagiários de entidades declaradamente inimigas, e, mais recentemente, mães de alguns membros, que, influenciadas por essa turma, espalham histórias cada vez mais mirabolantes sobre essas entidades.

Pretendemos, dentro dos limites da lei, expor os equívocos de uns, os exageros de outros, e o mau-caratismo, a cretinice e a psicose de mais outros. Também procuraremos mostrar os fatos e os fundamentos doutrinários por trás de cada ponto polêmico levantado (conseguimos material suficiente para embasar muitas postagens). E ainda, aproveitamos a ocasião para expor bastidores da história e vida dos Arautos.

E por que justamente agora resolvemos fazer isso?

Pela conjugação de 5 motivos:

1 – Porque, infelizmente, os Arautos estão com dirigentes excessivamente doces, que parecem evitar a todo custo desagradar amigos e opositores. Para eles, tudo continua tranquilo, vivem para Deus, e pouco lhes importa a opinião do mundo. Mas para nós não é tão fácil, pois vivemos imersos na sociedade e somos muitas vezes questionados sobre determinados fatos, temas ou lendas envolvendo Arautos. Então, eles que nos desculpem, mas estamos tomando a dianteira, de cabeça própria, em um espírito de liberdade de expressão.

2 – Porque mineiros veneram o passado como relíquia. Aqui temos respeito pelos que nos antecederam – principalmente aqueles que testemunharam e nos ensinaram a fé católica apostólica romana. Não vamos ficar dormindo enquanto deturpam aquilo que, por tabela, é também o nosso passado.

3 – Porque se mostrou impossível debater com esse grupo específico de pessoas nos blogs e comunidades que elas administram. A começar pela pobreza de discurso e falta de ética, com abundantes postagens de memes, montagens fotográficas e calúnias baratas, que, inclusive, pode fazer com que respondam perante a lei. Mas não é só isso. Apesar de pregarem a ‘liberdade de expressão’, eles censuram postagens, apagam comentários desfavoráveis, expulsam e bloqueiam opositores. Não sabem lidar com a derrota argumentativa. Compreensível. Afinal, do ponto de vista psicológico, um ‘delírio’ é obstinado, não se curva a argumentos, e nunca cede à realidade. A psiquiatria também nos diz que uma psicose nunca se cura; é apenas controlada. Então sabemos que, mesmo com todos os fatos e argumentos apresentados, não haverá meios de mudar a cabeça desse grupo específico de opositores. Porém, para terceiros que se depararem com seus delírios, há possibilidade de evitar contaminação. Portanto, com contra-argumentação, os efeitos gerais do frenesi deles podem ser perfeitamente ajustados na opinião pública (ou psique coletiva, como preferirem).

4 – Porque o ensinamento de Cristo sobre ‘oferecer a outra face’ vale apenas para a vítima direta da ofensa, e não para aqueles que estão ao redor. Ficar calado quando vemos o próximo ser injustiçado é omissão. E aí é que se deve colocar em prática a frase de Francisco que encabeça esse texto.


Inicialmente temos uma lista de temas para postar. Mas, depois dessa fase inicial, a frequência e a intensidade dos posts vai depender da ‘oposição’. Para nós – pessoas com trabalho, família e estudos – acaba sendo mais cômodo não debater muito. Mas toda vez que identificarmos movimentação da oposição, haverá também movimentação aqui; se eles pararem, nós tiramos o pé do acelerador. Essa é a regra: se quiserem sossego, deixem os outros em paz.


Conselho consultivo: Alexandre A., Alexandre B., C.G.C., Um menino mineiro que resolveu virar piedoso e fazer Direito, Filipe, Flávio, Gil, Guilherme, L.R., Marcelo, Miguel, Plinio, Rafael, R.S., Rodrigo, Tarcísio.
Obs: As consultoras femininas preferiram não expor nomes.



04
Ok, querida, concordamos com você, e vamos trabalhar para nada mais ficar oculto. Mas lembre seus amigos que a partir de agora esse trecho do Evangelho também se aplicará a prints deles que temos aqui, tudo bem?
meteoro
Olá turminha, acabou o Carnaval e o meteorito chegou!
05
Não é isso, amiguinho. Pode emitir opinião desfavorável sim, e se vc leu o texto acima, nós só montamos esse blog porque, onde vcs emitem as tais ‘opiniões desfavoráveis’, as refutações foram ignoradas ou apagadas, e houve expulsão e bloqueio de opositores. Sendo assim, vocês já tem espaço de sobra para suas ‘opiniões’ e achismos, nós agora temos o nosso.